O processo de compra de casa não se fica apenas pela procura da habitação ideal. É necessário ter em consideração outros aspetos, que são igualmente importantes, como o local do imóvel – a reputação da vizinhança, os acessos, se tem transportes, escolas e espaços de lazer nas imediações e entre outras características.

 

Qual é a zona mais adequada para viver?

Um dos primeiros passos que deve dar, quando decide procurar casa, é escolher o local do imóvel mais adequado para si. Para isso, deve saber quais são as suas necessidades e prioridades.

Se tem ou pretende ter filhos, poderá ser importante escolher uma região com escolas e espaços de lazer para as crianças, como parques ao ar livre, por exemplo. Necessita de utilizar transportes públicos para se deslocar para o trabalho? Prefere viver em zonas mais sossegadas ou mais movimentadas? Estas são algumas das questões que deve fazer a si própria e, mediante as suas respostas, deve escolher o local do imóvel mais pertinente para a sua família.

 

Principais características a ter em conta

- Acessos rodoviários – Uma região com vários acessos rodoviários deverá ser sempre privilegiada face a outras. Para além de valorizar a habitação, permitir deslocar-se rapidamente até outros pontos da cidade. Se prefere morar na periferia e trabalha no centro da cidade, ter bons acessos é uma característica fundamental a ter em conta.

 

- Trânsito – Ao escolher viver numa zona residencial de alta densidade tem de estar consciente que será expectável encontrar algum tráfego. Se esta é uma variável com a qual não pode lidar no seu quotidiano, de estudar os fluxos de veículos junto ao local em vista e perceber qual será o tempo de espera diário no trânsito.

 

- Transportes públicos – Se a sua família tem de utilizar transportes públicos para se deslocar para o trabalho ou para a escola, tem de se certificar que o local do imóvel está provido de sistemas de transportes suficientes, sejam eles autocarros, metro ou outros. Quantas mais opções tiver à sua disposição, mais valor terá a zona da habitação.

 

- Comércio – Um bom local para viver deve ter, nas proximidades, comércio. Mercados, lojas, shoppings, cafés, restaurantes, farmácias, são tudo pontos a favor para o local em vista. Com estes serviços perto de si, tornará a sua vida diária mais fácil. Grandes deslocações deixarão de ser necessárias, poupando tempo e dinheiro em viagens.

 

- Segurança – A presença de esquadras da PSP, GNR, bombeiros, hospitais ou centros de saúde são bastante úteis e são uma mais-valia para qualquer imóvel, proporcionando um valor acrescentado à habitação e às famílias. Preste atenção se o local do imóvel que pretende adquirir está rodeado por este tipo de serviços.

 

- Escolas – Para famílias com crianças ou que idealizem ter filhos no futuro, é importante que existam escolas, creches, colégios, centros de estudos e outros espaços dedicados à educação. Para além disso, é importante avaliar a qualidade desses mesmos espaços e a sua reputação, sejam eles serviços públicos ou privados.

 

- Espaços de lazer – Viver perto de espaços de lazer, sejam eles ao ar livre ou não, acrescentam valor a qualquer habitação. Desde bibliotecas, parques, jardins, ginásios, cinemas, teatros ou piscinas, são serviços que trazem benefícios às famílias – com ou sem crianças.

 

- Estacionamento – Caso não tenha garagem, a existência ou não de lugar de estacionamento na zona em que irá habitar pode ser um fator eliminatório na compra de determinada casa. Verifique se o estacionamento no local é gratuito ou pago, e se existem planos para a colocação de parquímetros e venda de dísticos para residentes.

 

- Custo de vida – algumas zonas das cidades apresentam custos de vida mais dispendiosos do que outras. Tendo em conta as necessidades, os rendimentos do agregado familiar e quanto está disposto a gastar, deve escolher um local que se adeque mais a si e à sua família.